Calendário da 2º parcela do auxílio de R$ 600 está sendo fechado com Bolsonaro, diz Caixa

O cronograma do auxílio estava previsto para sair até sexta-feira (8), mas o governo afirmou que as datas de saque devem ser publicadas ainda esta semana.

O cronograma da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600,00 está sendo fechado com o presidente Jair Bolsonaro, de acordo com anúncio do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães que ainda afirmou que o calendário pode ser divulgado em breve.

O cronograma do auxílio estava previsto para sair até sexta-feira (8), mas o governo federal por meio do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni afirmou que as datas de saque devem ser publicadas ainda esta semana.

“Vai ser anunciado pelo presidente, ou no final de semana ou no início da semana, as datas de pagamento da segunda parcela”, declarou o ministro em entrevista ao Brasil Urgente da Band, do apresentador Datena.

O pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial foi alterado já por três vezes, no início da distribuição do recurso, estava previsto para sair no dia 27 de abril, foi antecipado para o dia 23 e o governo cancelou a antecipação, passou para o dia 8 de maio e por fim para essa semana.

Segundo nota do governo federal, a antecipação da segunda parcela do auxílio não ainda não aconteceu em razão de fatores legais e orçamentários, além do alto número de solicitações do benefício que constam em análise.

Segunda parcela será paga de forma mais eficiente

De acordo com o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, o pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial será “mais eficiente” do que o da primeira parcela. Isso porque o banco já possui uma base de dados das pessoas que têm direito ao benefício.

“O segundo lote será feito de maneira muito mais eficiente, porque já temos a base das pessoas que receberão (os pagamentos). Uma parte relevante do que a gente estava pagando eram pessoas que a gente ia montando dentro da base de dados. E, para não esperar um mês para começar a pagar, fomos pagando as pessoas sendo analisadas”, disse.

Ele ainda acrescentou que o pagamento será feito em datas espaçadas para não gerar tumulto nas agências, “A grande maioria das pessoas terá essa organização com datas espaçadas, ou seja, não faremos a forma de pagar janeiro e fevereiro em um dia ou maio e junta em outro dia. Porque pagar 20 milhões de pessoas que tenham um conhecimento muito baixo da questão de tecnologia acabava gerando demanda muito grande”, finalizou Guimarães.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curta nossa pagina no Facebook

Previsão do Tempo

Mais Acessadas

Mais Acessadas da Semana

Arquivo do blog

Posts Recentes

Total de visualizações de página