Secretaria de Saúde de Nova Olinda do MA confirma novos casos positivos de COVID 19


A Secretaria de Saúde de Nova Olinda do Maranhão, divulgou na tarde desta quarta-feira (06), um novo boletim epidemiológico, confirmando mais três novos casos de COVID 19.
Novos testes foram realizados em pacientes que estavam com sintomas da COVID 19. Foram confirmados pelos testes rápido mais três casos positivos.
Os novos pacientes estão em isolamento domiciliar e em tratamento. Dois pacientes do sexo feminino e um masculino.
Compartilhe:

Maranhão tem 1215 curados e mais de 3 mil em tratamento da Covid-19, diz SES

Informações da Secretaria de Estado da Saúde aponta que o Maranhão tem pessoas infectadas em 124 municípios.
Paciente com Covid-19 ganha festa de aniversário no leito de hospital em São Luís — Foto: Reprodução/SES 

O Maranhão chegou a 1.215 curados pelo novo coronavírus, segundo informações oficiais da Secretaria de Estado da Saúde (SES), na noite desta terça-feira (5). 
O estado tem 5028 infectados e 291 pessoas morreram por conta da doença. São 124 municípios atingidos diretamente por conta de casos confirmados. 

A SES diz que 548 profissionais de saúde foram infectados durante esta pandemia e 482 estão curados. 
Das pessoas em tratamento, 2785 estão em isolamento domiciliar, 497 estão em enfermarias e 240 em leitos de UTI na capital e interior, considerando hospitais públicos e privados. 

O boletim informa ainda que 8288 pessoas são suspeitas de estarem infectadas no estado e 5598 já foram descartadas. A SES garante que 10882 testes para diagnóstico da Covid-19 foram realizados no Maranhão até esta terça. 


G1 MA
Compartilhe:

Decreto Municipal mantém suspensão das aulas presenciais e define normas para estabelecimentos comerciais em Nova Olinda do MA

A Prefeitura Municipal de Nova Olinda do Maranhão, através da prefeita Iracy Weba, emitiu o Decreto nº 011/2020, que prorroga a suspensão das atividades escolares até 31 de maio as aulas presenciais e define normas para funcionamento do comércio local;
As novas diretrizes baseiam-se nos Decretos do Governo do Estado do Maranhão (35.677, 35.731) e no último Decreto n° 35.784 de 03 de maio de 2020. Decretos que permitiram a flexibilização das atividades e permitem que os prefeitos e prefeitas editem normas complementares de acordo com a realidade local.
O comércio essencial e não essencial funcionará no âmbito municipal, mantendo as normas exigidas pelas autoridades sanitárias e contidas no Decreto nº 011/2020, como o uso de máscaras, higienização do ambiente e garantia de distanciamento entre clientes.
Alguns estabelecimentos terão horários de funcionamento  definidos:
LOJAS DE ARMARINHOS, ROUPAS, SAPATARIAS, BIJUTERIAS, TECIDOS E SIMILARES.
HORÁRIO: das 08:00 às 10:00 e de 16:00 às 18:00 horas. (segunda a sexta-feira) e no sábado pela manhã.
LOJAS DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO, ELETRODOMÉSTICOS, UTENSÍLIOS PARA O LAR (cama, mesa e banho) e Similares.
HORÁRIO: das 10:00 às 12:00 e de 14:00 às 16:00 horas. (segunda a sexta-feira) e no sábado pela manhã.
ATIVIDADES DE ESTÉTICA E SALÕES DE BELEZA continuam funcionando de acordo com o Decreto nº 008/2020 (12 de abril).
RECOMENDAÇÕES SANITÁRIAS
  • Uso de máscaras ao sair de casa
  • Distanciamento entre pessoas nos estabelecimentos comerciais
DECRETO Nº 011/2020








Compartilhe:

Confira quanto Nova Olinda receberá de auxílio aprovado pelo Senado


Os municípios maranhenses receberam um apoio financeiro após a aprovação do Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus (PLP 39/2020) pelo Senado, neste sábado. Os recursos são para despesas das cidades, principalmente no  combate à pandemia da Covid-19.
Além dos repasses, os estados e municípios serão beneficiados com a liberação de R$ 49 bilhões através da suspensão e renegociação de dívidas com a União e com bancos públicos e de outros R$ 10,6 bilhões pela renegociação de empréstimos com organismos internacionais, que têm aval da União.
Os municípios serão beneficiados, ainda, com a suspensão do pagamento de dívidas previdenciárias que venceriam até o final do ano. Essa medida foi acrescentada ao texto durante a votação, por meio de emenda, e deverá representar um alívio de R$ 5,6 bilhões nas contas das prefeituras. 
Municípios que tenham regimes próprios de previdência para os seus servidores ficarão dispensados de pagar a contribuição patronal, desde que isso seja autorizado por lei municipal específica.
Confira o valor que Nova Olinda do Maranhão receberá  na imagem: 
Compartilhe:

Bombeiros Civis firmaram parceria com a equipe da secretaria de saúde de Nova Olinda em ações contra o Coronavírus


A Secretaria de Saúde de Nova Olinda do Maranhão, firmou parceria com os Bombeiros Civis para o enfrentamento do Novo Coronavírus COVID-19.
Os agentes da vigilância receberam  o reforço da equipe dos Bombeiros Civis nas ações de fiscalização e principalmente de orientações para a população de Nova Olinda do Maranhão.
Os bombeiros civis iniciaram seus trabalhos ao lado da equipe de vigilância sanitária e Guarda Municipal na manhã desta segunda-feira (04), no Centro Comercial (Rua do Mercado Velho).
O trabalho é voltado para as orientações do uso de máscaras, distanciamento social. Os bombeiros farão ainda a aferição da Temperatura Corporal dos populares.
No centro comercial, foram montadas as chamadas barreiras sanitárias, permitindo apenas a passagem de pedestres.
“Contamos com essa parceria nesse trabalho de combate a esse inimigo invisível, além dos bombeiros. temos todos os profissionais da saúde e da segurança na linha de frente“. Ressaltou a Secretária Cristina Coelho.
O trabalho de orientação se estenderá durante todos os dias desta semana.

Compartilhe:

Servidores públicos estaduais ficarão sem reajuste de salários até dezembro de 2021


A aprovação do congelamento de salários dos servidores públicos municipais, estaduais e federais e dos membros dos três Poderes até dezembro de 2021 foi um dos pontos mais discutidos entre os senadores, neste sábado (02), na votação do substitutivo aos Projetos de Lei Complementar (PLPs) 149/2019 e 39/2020. O texto estabelece a compensação a estados e municípios pela perda de arrecadação provocada pela pandemia de coronavírus.
A suspensão do reajuste de salários por 18 meses foi negociada com o governo pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre, relator da matéria, como contrapartida ao auxílio financeiro da União aos estados, ao Distrito Federal e aos municípios para mitigar os efeitos da covid-19. Davi atuou para garantir os recursos sem a necessidade de corte salarial em 25%, que era a proposta inicial do Executivo. Foram excluídos do congelamento os servidores da saúde, da segurança pública e das Forças Armadas.
A vedação ao crescimento da folha de pagamento da União, estados e municípios está entre as medidas adicionais do programa de enfrentamento à doença. Os entes federados ficam proibidos de reajustar salários, reestruturar a carreira, contratar pessoal (exceto para repor vagas abertas) e conceder progressões a funcionários públicos por um ano e meio.
A economia estimada é de cerca de R$ 130 bilhões, sendo R$ 69 bilhões para os estados e o Distrito Federal e R$ 61 bilhões para os municípios, até o final de 2021.
Exceções – Boa parte das emendas dos senadores aos projetos pedia a retirada da vedação aos reajustes salariais. Essa também foi a finalidade dos destaques apresentados pelos líderes partidários Eliziane Gama (Cidadania-MA), Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Alvaro Dias (Podemos-PR) e Telmário Mota (Pros-RR). Os senadores queriam garantir, especialmente, a possibilidade de aumento para os servidores da saúde e da segurança pública.
Os senadores Major Olimpio (PSL-SP) e Marcos do Val (Podemos-ES), entre outros, saíram em defesa do reajuste para os servidores das Forças Armadas. Em acordo sugerido por Eduardo Braga (MDB-AM), os senadores retiraram os destaques para acelerar a votação, e a exceção aos servidores dessas áreas essenciais, e também das Forças Armadas, foi incluída no relatório de Davi Alcolumbre.
O líder do governo, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), elogiou o texto de consenso de Davi, que buscou conciliar interesses do Congresso e da equipe econômica do governo.
Tempo de serviço – Apesar de considerar um avanço a exceção concedida aos servidores que fazem o atendimento direto às vítimas da covid-19, Randolfe Rodrigues manteve o destaque apresentado por ele para impedir que houvesse prejuízo aos trabalhadores na contagem do tempo de serviço.
Em resposta a Randolfe, o substitutivo foi alterado para deixar claro que não haverá qualquer prejuízo para o tempo de efetivo exercício, aposentadoria e outros fins.
É proibido, entretanto, contar esse tempo como de período aquisitivo necessário para a concessão de anuênios, triênios, quinquênios, licenças-prêmio e demais mecanismos equivalentes que aumentem a despesa com pessoal em decorrência da aquisição de determinado tempo de serviço.
Os senadores Styvenson Valentim (Podemos-RN), Izalci Lucas (PSDB-DF), Arolde de Oliveira (PSD-RJ) e Eduardo Gomes (MDB-TO) também apresentaram emendas para assegurar a contagem de tempo para promoções, progressões e outros benefícios. Foi acatada a proposta para preservar as carreiras militares, entre os ocupantes de cargos estruturados em carreiras, como explicou o relator.
Ex-territórios – Foram acatadas ainda as emendas apresentadas pelos senadores Chico Rodrigues (DEM-RR), Lucas Barreto (PSD-AP) e Randolfe Rodrigues para que a proibição de contratação não se aplique aos servidores dos ex-territórios federais que serão integrados a quadro em extinção da União.
(Agência Senado)
Compartilhe:

Governo do MA prorroga suspensão de aulas presenciais no Maranhão até 31 de maio


As aulas presenciais em todas as instituições de ensino situadas no Maranhão permanecem suspensas até 31 de maio. A prorrogação da suspensão foi determinada em novo decreto (nº 35.784) do Governo do Estado, publicado neste domingo (3).
A suspensão das aulas integra um conjunto de esforços que estão sendo realizados pelo Governo do Estado e toda a sociedade, como forma de conter a disseminação do novo coronavírus (Covid-19) no Maranhão. As aulas presenciais no estado estão suspensas desde o dia 17 de março.

Compartilhe:

Maio registra queda na taxa de letalidade do novo coronavírus no Maranhão


No primeiro dia do mês a porcentagem chegou à casa dos 5%. As taxas de letalidade são definidas pelo cálculo do número de mortes, que é dividido pelo número de casos confirmados no mesmo período


A taxa de letalidade do novo coronavírus no Maranhão diminuiu no início do mês de maio, é o que mostra o gráfico divulgado no boletim diário da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Dia primeiro de maio o índice chegou a 5,89%, foi a porcentagem mais baixa registrada desde o início do mês passado. Na mesma data o estado contabilizou mais 20 mortes pela doença, no sábado foram 13 e domingo outros 12 óbitos que se somaram ao total de 249.


O Maranhão também começa a semana com 1005 pessoas recuperadas do coronavírus no estado, que representa uma porcentagem de 24%, diante do total de 4227 confirmados.

Tabela referente aos dados divulgados dia 3 de maio de 2020

As taxas de letalidade do novo coronavírus são definidas pelo cálculo do número de mortes de uma determinada doença, que é dividido pelo número de casos confirmados no mesmo período, e o resultado é multiplicado por cem. Essas taxas dependem de classificações de casos confirmados, que durante o período de pandemia que em algumas vezes pode ser um número incerto, geralmente subnotificado. Os casos confirmados dependem de critérios de classificação e da capacidade dos sistemas de saúde de diagnosticarem os casos.

O gráfico mostra que abril começou com o índice de letalidade variando entre 9, 77%, indo para a casa dos 8% e seguindo para 7, 91%. O pico de letalidade foi registrado no dia 13 de abril com 10, 67% e o mais baixo dia 29, com 6, 36%. Desde então, o gráfico conseguiu manter a queda e atingir os 5, 89% no dia primeiro de maio até este domingo (3).

Uma sociedade e sistema que ainda estão se adaptando

Essa queda na taxa de letalidade é um dado positivo, mas que é inconstante e depende muito de como serão os números acumulados da Covid-19 nos próximos dias. Mas a baixa taxa de letalidade, também pode ser resultado da estrutura de saúde do estado e das decisões tomadas durante o aumento no registro de casos. Recentemente, a justiça determinou lockdown em São Luís e região metropolitana que inclui os municípios de São José de Ribamar, Raposa e Paço do Lumiar, onde estão a maioria dos casos positivos comprovados.

A determinação acontece depois que o Ministério Público do Maranhão ajuizou uma Ação Civil Pública que solicitava ao Poder Judiciário que obrigasse o estado a cumprir medidas mais rígidas de confinamento na Ilha de São Luís. O texto da decisão, destaca, que sem o controle da disseminação a taxa de letalidade da população vulnerável não terá controle. A Ação Civil é assinada pelos titulares das Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde de São Luís, São José de Ribamar, Raposa e Paço do Lumiar.

Cai número de contaminados pela Covid

Outro registro que não pode passar despercebido é a quantidade de pessoas infectadas por dia no Maranhão que teve uma baixa significativa. O número de novos casos caiu pelo quarto dia seguido. No dia 29 atingiu seu ápice, com 386 novos infectados. Neste domingo registrou 187. Uma queda gradual de 52%.

Dia 29: 386 novos casos
Dia 30: 316 novos casos
Dia 01: 299 novos casos
Dia 02: 235 novos casos
Dia 03: 187 novos casos

Via O Imparcial
Compartilhe:

Secretaria Municipal de Nova Olinda do MA divulga boletim confirmando óbito


A Secretaria Municipal de Nova Olinda do Maranhão, divulgou neste sábado (02), o boletim epidemiológico confirmando o óbito de um paciente de 28 anos de idade, que possuía comorbidades.
De acordo com as informações repassadas pela secretária Cristina Coelho, o paciente foi submetido ao teste rápido de COVID-19 em Zé Doca na última sexta-feira (01).  Em Zé Doca o teste deu positivo.
O paciente foi transferido para a capital São Luís, onde veio a óbito neste sábado (02).
A Secretária Cristina Coelho, confirmou à nossa redação que a Secretaria Estadual de Saúde emitirá o atestado com a causa do óbito como insuficiência respiratória aguda / suspeita para COVID 19. Segundo a secretária, esse é o protocolo adotado pelo Ministério da Saúde e das Secretarias estaduais.
O exame de contraprova feita pela Secretaria de Saúde Estadual demora alguns dias.
Lamentamos perda de um jovem, unimos aos familiares neste momento de muita tristeza e dor.
Compartilhe:

Rússia ameaça EUA com ataque nuclear por causa de nova arma de Trump


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Rússia ameaçou diretamente os Estados Unidos com um ataque nuclear maciço caso algum submarino americano faça um lançamento de míssil, independentemente de ele carregar ou não ogivas atômicas.

O recado inusual foi dado pelo Ministério das Relações Exteriores e, se pode ser lido como uma afirmação de força em meio à pandemia do novo coronavírus, é reposta a uma escalada promovida pelo governo de Donald Trump.

No começo do ano, os EUA anunciaram ter equipado um primeiro submarino lançador de mísseis balísticos Trident com uma nova ogiva de potência reduzida -5 kilotons, ou um terço da força da bomba que arrasou Hiroshima em 1945.

Segundo a nova doutrina nuclear americana, implantada por Trump em 2018, o uso dessas armas táticas, que visam anular alvos militares restritos, seria aceitável em algumas circunstâncias. A alegação é que os russos já tinham tal arma, embora não admitissem.

Segundo a porta-voz do ministério russo, Maria Zakharova, o movimento "aumenta o risco de um conflito nuclear". "Eu gostaria de enfatizar que qualquer ataque de um submarino americano de mísseis balísticos, independentemente de suas características, será percebido como um ataque com armas nucleares".

"De acordo com a nossa doutrina militar, uma ação dessas será considera motivo para o uso retaliatório de armas nucleares pela Rússia", completou, em entrevista na quarta (29).

A decisão de Trump de colocar em uso a ogiva W76-2 no submarino USS Tennessee já havia provocado críticas de parlamentares russos, mas agora a discussão subiu um degrau importante.

O presidente Vladimir Putin tem criticado sistematicamente os movimentos de Trump, dizendo que ele aumenta o risco de uma guerra nuclear. Por outro lado, o russo está na vanguarda do desenvolvimento de novas armas estratégicas, como mísseis hipersônicos e novos ICBMs (mísseis intercontinentais pesados).

Os dois países são as potências indiscutíveis no campo, herança da Guerra Fria: têm 92% das ogivas no mundo, mais do que o suficiente para inviabilizar a civilização.

Moscou tem, segundo a Federação dos Cientistas Americanos, 1.600 dessas armas prontas para uso. Washington, 1.750. As lançadas por submarinos americanos usualmente têm 455 kilotons, enquanto mísseis intercontinentais disparados de silos ou lançadores podem chegar a mais de 1 megaton.

Como lembram observadores dessa realidade, como o diplomata brasileiro Sérgio Duarte, se o mundo está sofrendo com a Covid-19 e suas até aqui mais de 200 mil mortes, um embate nuclear seria impossível de lidar com eficácia.

Obviamente ninguém espera que as duas potências entrem em conflito, mas especialistas alertam que as ações americanas de fato tornam maior o risco de algum acidente acontecer.

Isso porque há certo consenso de que Trump considera, de fato, o uso de armas de baixa potência em caso de conflito com outros adversários: a Coreia do Norte e o Irã. Mas a fala de Zakharova sugere que qualquer ataque poderia merecer uma reação, e os dois países rivais dos EUA têm laços com a Rússia.

Em fevereiro, o Pentágono inclusive fez uma rara divulgação de um exercício de guerra nuclear no qual os russos atacavam primeiro, com uma bomba de baixa potência, um alvo da Otan (aliança militar ocidental) na Europa.

A crise da Covid-19 também aumentou a tensão entre americanos e seus rivais. Norte-coreanos testaram mísseis de cruzeiro, e a China tem feito exercícios navais no momento em que os EUA estão com os dois porta-aviões na região do Pacífico desabilitados devido a infecções por pela doença entre as tripulações.

Na semana passada, num movimento ainda não explicado, os EUA retiraram a sua força de bombardeiros estratégicos de Guam, território que possuem no Pacífico e que é central para quaisquer operações na região.

Lá se alternavam modelos B-52, B-1B e eventualmente os furtivos B-2. Todos voltaram para bases nos EUA, levando à especulação de que Washington já não considera a região segura ante eventuais ataques balísticos de chineses ou até de norte-coreanos.

Além de carregarem eventualmente armas nucleares, esses aviões seriam a linha de frente em qualquer ataque contra Pyongyang, por exemplo. O Pentágono afirma que a mudança visa dar flexibilidade a seu uso, uma explicação pouco convincente.

A questão que fica é: os EUA irão desguarnecer Guam? Além da base aérea de Anderson, na ilha há uma grande base naval -onde, aliás, está o porta-aviões USS Theodore Roosevelt, evacuado devido à Covid-19.

Há questões subsidiárias. Se Guam está vulnerável, o que dizer do Japão, localizado ao lado da China e da Coreia do Norte e onde está o maior contingente de forças americanas no exterior, 55,6 mil militares?

A Rússia, por sua vez, segue com a rotina de exercícios militares inalterada, com ações semanais em diversas regiões. Patrulhas aéreas também continuam sendo feitas.

Caças da Finlândia, Suécia, Polônia e Dinamarca tiveram de interceptar dois bombardeiros com capacidade de ataque nuclear Tu-160 que fizeram uma patrulha nesta semana sobre o mar Báltico. Cada um desses enormes aviões pode levar até 12 mísseis de curto alcance com armas nucleares ou 6 versões de cruzeiro.
Compartilhe:

Municipio de Nova Olinda registra segundo caso confirmado para o Novo Coronavírus COVID-19

Um Boletim foi emitido na manhã desta Sexta-feira (01) pela Secretaria Municipal de Saúde (SEMS) confirmou o segundo caso  para o novo coronavírus.

Informações obtidas pela Secretária Municipal de Saúde Cristina Coelho o paciente é um Homem de 28 anos hipertenso com problema nos rins,não apresentou nenhum quadro clinico para os sintomas do COVID-19 ou seja foi assintomático(com o vírus mas sem sintomas) , o paciente deu entrada com hipertensão e infarto em coma no Hospital Municipal Hemetério Marcos Weba, em seguida o paciente foi encaminhado para a cidade de Zé Doca sendo realizado o teste rápido e constatado positivo em seguida foi emcaminhado a capital São Luis-MA.

Segundo o Boletim emitido pela Secretaria Municipal de Saúde (SEMS) foi confirmado 02 casos,05 suspeitos,03 notificados,03 descartados.


Recomendações da Secretária Municipal de Saúde de Nova Olinda do Maranhão


Use máscaras,fique em casa,use álcool em gel,lave as mãos e quando for espirrar coloque o  cotovelo para não propagar gotículas no ar,evitem aglomerações em praças,ruas,calçadas,locais públicos.

Compartilhe:

Estudo aponta que 97% da Pandemia de Coronavírus pode ser controlada em Junho


De acordo com um estudo divulgado nesta última terça-feira (28), pela Universidade de Tecnologia e Design de Singapura, o fim da desta pandemia de coronavírus deve ocorrer entre junho e agosto deste ano.
Usando um modelo matemático conhecido como SIR (Suscetível, infectado e recuperado), os especialistas conseguiram calcular o período de propagação e recuperação da doença. Que de acordo com os dados analisados, 97% da pandemia terminará no dia 1 de junho no país, e 100% da situação estaria normalizada em 23 de agosto.

Porém, a previsão de certo modo, é otimista, já que o estudo não consegue refletir 100% da realidade, devido à explosão de mortes no Brasil por doenças respiratórias e de óbitos registrados em cartórios indicarem uma forte subnotificação de casos de covid-19.
Sobretudo, os próprios pesquisadores que realizaram o estudo alertam que as datas devem ser consideradas com ressalvas, isso porque há diversas variáveis não previstas na pesquisa que podem influenciar no tempo de duração da pandemia.
Além disso, o excesso de otimismo poderia diminuir prematuramente a disciplina, fazendo com que a pandemia se estenda mais do que o necessário.

(Diário da Manhã)
Compartilhe:

Bolsonaro amplia atividades empresariais essenciais para o período de pandemia

Bolsonaro explica no decreto desta quarta-feira que as alterações foram promovidas após discussão e avaliação multidisciplinar de um colegiado composto por representantes das áreas da vigilância sanitária, da saúde, do abastecimento de produtos alimentícios e de logística.
Ainda entre as atividades consideradas essenciais pelo governo e de competência da administração federal trazidas pelo novo decreto, estão as ligadas ao processamento do benefício do seguro-desemprego e aquelas relacionadas ao comércio de bens e serviços destinados a assegurar o transporte e as atividades logísticas de todos os tipos de carga e de pessoas, em rodovias e estradas.  Estão nesse rol atividades ligadas a alimentação, repouso, limpeza, higiene, comercialização, manutenção e assistência técnica automotiva e de conveniência.
Outros dispositivos consideram essenciais as atividades ligadas a geração, transporte e distribuição de gás natural e aquelas relacionadas a produção, comercialização, escoamento e suprimento de bens minerais.
Adequação – Entre os dispositivos que foram alterados para adequação à decisão do STF, está o relacionado ao trânsito e transporte interestadual e internacional de passageiros. Foram excluídas normas que regulamentavam o transporte intermunicipal e também o transporte de passageiros por táxi ou aplicativo.
Foram adequadas à competência do Executivo Federal as atividades de representação judicial e extrajudicial, assessoria e consultoria jurídicas. São consideradas essenciais aquelas exercidas apenas pela Advocacia da União, relacionadas à prestação dos atendimentos nos respectivos serviços públicos.
Também foram revogados dispositivos do decreto publicado em março referentes a atividades de captação, tratamento e distribuição de água, de tratamento de esgoto e lixo e de iluminação pública.
O decreto traz ainda dispositivo reafirmando que a relação das atividades não afasta a tomada de providências normativas e administrativas por estados, Distrito Federal ou municípios, no âmbito de suas competências e de seus respectivos territórios.
Veja a lista de atividades consideradas essenciais incluídas no decreto:
  • Trânsito e transporte interestadual e internacional de passageiros; o anterior previa regulamentação sobre transporte intermunicipal, de táxi ou aplicativos (dispositivo já constava no decreto anterior, mas teve redação alterada);
  • Geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, incluídos: fornecimento de suprimentos para funcionamento e manutenção das centrais geradoras e dos sistemas de transmissão e distribuição de energia; e obras de engenharia (dispositivo já constava no decreto anterior, mas teve redação alterada);
  • Produção, distribuição, comercialização e entrega, presenciais ou por meio do comércio eletrônico, de produtos de saúde, higiene, limpeza, alimentos, bebidas e materiais de construção (dispositivo já constava no decreto anterior, mas teve redação alterada);
  • Guarda, uso e controle de substâncias, materiais e equipamentos com elementos tóxicos, inflamáveis, radioativos ou de alto risco, definidos pelo ordenamento jurídico brasileiro, em atendimento aos requisitos de segurança sanitária, metrologia, controle ambiental e prevenção contra incêndios (dispositivo já constava no decreto anterior, mas teve redação alterada);
  • Serviços de transporte, armazenamento, entrega e logística de cargas em geral (dispositivo já constava no decreto anterior, mas teve redação alterada);
  • Fiscalização tributária e aduaneira federal (dispositivo já constava no decreto anterior, mas teve redação alterada);
  • Produção de petróleo e produção, distribuição e comercialização de combustíveis, biocombustíveis, gás liquefeito de petróleo e demais derivados de petróleo (dispositivo já constava no decreto anterior, mas teve redação alterada);
  • Atividades de representação judicial e extrajudicial, assessoria e consultoria jurídicas exercidas pela advocacia pública da União, relacionadas à prestação regular e tempestiva dos respectivos serviços públicos (dispositivo já constava no decreto anterior, mas teve redação alterada);
  • Serviços de comercialização, reparo e manutenção de partes e peças novas e usadas e de pneumáticos novos e remoldados;
  • Serviços de radiodifusão de sons e imagens;
  • Atividades de desenvolvimento de produtos e serviços, incluídas aquelas realizadas por meio de start-ups;
  • Atividades de comércio de bens e serviços, incluídas aquelas de alimentação, repouso, limpeza, higiene, comercialização, manutenção e assistência técnica automotivas, de conveniência e congêneres, destinadas a assegurar o transporte e as atividades logísticas de todos os tipos de carga e de pessoas em rodovias e estradas;
  • Atividades de processamento do benefício do seguro-desemprego e de outros benefícios relacionados, por meio de atendimento presencial ou eletrônico, obedecidas as determinações do Ministério da Saúde e dos órgãos responsáveis pela segurança e pela saúde do trabalho;
  • Atividade de locação de veículos;
  • Atividades de produção, distribuição, comercialização, manutenção, reposição, assistência técnica, monitoramento e inspeção de equipamentos de infraestrutura, instalações, máquinas e equipamentos em geral, incluídos elevadores, escadas rolantes e equipamentos de refrigeração e climatização;
  • Atividades de produção, exportação, importação e transporte de insumos e produtos químicos, petroquímicos e plásticos em geral;
  • Atividades cujo processo produtivo não possa ser interrompido sob pena de dano irreparável das instalações e dos equipamentos, tais como o processo siderúrgico e as cadeias de produção do alumínio, da cerâmica e do vidro;
  • Atividades de lavra, beneficiamento, produção, comercialização, escoamento e suprimento de bens minerais;
  • Atividades de atendimento ao público em agências bancárias, cooperativas de crédito ou estabelecimentos congêneres, referentes aos programas governamentais ou privados destinados a mitigar as consequências econômicas da emergência de saúde pública de que trata a Lei 13.979, de 2020;
  • Produção, transporte e distribuição de gás natural;
  • Indústrias químicas e petroquímicas de matérias-primas ou produtos de saúde, higiene, alimentos e bebidas.
(Agência Senado)
Compartilhe:

Munícipio de Nova Olinda confirma primeiro caso positivo do novo Coronavírus - COVID19


Em boletim emitido pela Secretaria Municipal de Saúde da cidade de Nova Olinda do Maranhão foi confirmado 1 caso suspeito para o novo Coronavírus Covid-19,o municipio ainda não consta no Boletim divulgado pela  Secretaria de Estado e Saúde (SES).

Em entrevista exclusiva com a Secretária de Saúde Cristina Coelho ela afirmou que "O Caso suspeito não é grave apenas foi notificado como confirmado o paciente do sexo masculino que tem 36 anos  e segue em recuperação e em isolamento domiciliar,recomendamos o uso de máscaras por parte da população e todas as medidas sanitárias para evitar a propagação do vírus" afirmou a Secretaria de Saúde ao portal Nova Olinda Agora.

Ao todo são 3 casos suspeitos e 2 casos descartados segundo a Secretaria de Saúde do município de Nova Olinda do Maranhão.
Compartilhe:

Atenção Servidores: Prefeitura de Nova Olinda do Maranhão divulga as datas de pagamentos dos servidores

A Prefeitura Municipal de Nova Olinda do Maranhão, fará o pagamento dos proventos (salários) dos servidores de forma escalonada, visando atender as normas sanitárias e orientações do Ministério de Saúde.
Os pagamentos serão efetuados a partir desta quarta-feira (29).
Ordem de pagamentos

Compartilhe:

Curta nossa pagina no Facebook

Previsão do Tempo

Mais Acessadas

Mais Acessadas da Semana

Arquivo do blog

Posts Recentes

Total de visualizações de página